Online

Negociações não avançam e risco de greve aumenta em Londrina

Se o reajuste nos salários não for acordado até sábado, as entidades devem iniciar a semana de portas fechadas

21/03/2013 | 00:04 Juliana Gonçalves

Um impasse entre o Sindicato dos Professores das Escolas Particulares de Londrina (Sinpro) e o Sindicato das Entidades Culturais, Recreativas e Filantrópicas (Secraso) pode provocar a paralisação dos professores dos Centros de Educação Infantil (CEI) filantrópicos de Londrina. Em reunião realizada ontem, com a presença da secretária de Educação Janet Thomas, não houve acordo. Se o impasse não for dissolvido até o fim da semana, 6 mil crianças podem ficar sem atendimento a partir de segunda-feira.

O Sinpro pede que o reajuste no repasse da Prefeitura para os CEIs, que foi de 33%, seja todo transferido para os salários dos professores. A proposta do Secraso é de reajustar 12%. “Com esse aumento, no final do ano o salário dos professores volta a ficar menor que o salário mínimo”, avaliou o vice-presidente do Sinpro, André Cunha.

O presidente do Secraso, José Milton de Souza, confrontou a afirmação de Cunha. “É uma inverdade. Quando o salário mínimo é corrigido, a gente corrige os salários dos professores também”, garantiu. Segundo ele, a situação financeira das entidades permite dar aos professores 12% de aumento. “Se demos o que eles pedem, as entidades vão ter que fechar as portas”, avaliou.

Segundo Souza, a Prefeitura indica que no momento não é possível aumentar o repasse dos CEIs, contribuindo para a solução do problema. “Mas a secretária não se esquivou de levantar os custos das entidades para, no futuro, aumentar o repasse.”

O salário dos professores dos CEIs filantrópicos de Londrina é de R$ 663 para uma carga horária de 30 horas ao mês, segundo informou a coordenadora da CEI Aracy Soares dos Santos, Adriana Prado. “Alguns professores fazem horas extras, que são calculadas em cima do salário”, explicou. De acordo com o presidente do Secraso, com as horas extras o salário dos professores chega a R$ 980.

Novas reuniões devem ser feitas até o fim desta semana, na tentativa de chegar a um acordo entre professores e entidades. Se o impasse permanecer, o Sinpro vai realizar, no sábado, uma assembleia com os professores para discutir a realização da greve nos 56 CEIs filantrópicos da cidade.

A reportagem do JL tentou falar com a secretária de Educação, Janet Thomas, na tarde de ontem, mas não foi atendida. A Secretaria de Educação informou que não cabe à Prefeitura fazer proposta salarial, já que o repasse feito às entidades não se limita a esse fim.

Leia também
Últimas Notícias rss
00:30cinemaSesc faz mostra em homenagem aos 8...
00:07mercado dos casamentosFeira para noivas ...
00:05ponto de vistaImóvel único do fiador pod...
00:05cartasFazenda Pública não autorizou real...
00:04consumidorFique atento à "imagem meramen...
00:04homenagemA missão de Miriam Darossi foi ...
00:04BasqueteCBB banca seguro e Leandrinho co...
00:04finalGalo decide hoje o título da Recopa
00:03aparteKireeff aponta quatro "dores de ca...
00:01AgendaPequenos Corações promove feijoada...