Acesso ao sistema

Esqueceu sua senha? Clique aqui

Ainda não é cadastrado?

Após cadastrado, o CPF não pode ser alterado.
Digite uma nova senha:

Online |

Violência no Norte do Paraná

Série de assassinatos faz mais uma vítima na pequena Arapoti

Última vítima foi assassinada com 35 facadas. Segundo o delegado, todos os crimes estão relacionados e a suspeita é que foram cometidos pelo mesmo autor. Onda crimes assusta os 30 mil habitantes

  • Daniel costa
  • 01/03/2010 16:50

Os moradores de Arapoti, no Norte do estado, estão assustados com a sucessão de crimes bárbaros que estão acontecendo na cidade de 30 mil habitantes. No sábado (27), um jovem de 22 anos foi morto com 35 facadas e um tiro nas costas. Este foi o terceiro homicídio registrado no mês de fevereiro, em todo ano de 2009 foram duas mortes.

Para o delegado Marcos Paulo Rigon Ubira há uma relação entre todos os crimes. As primeiras investigações apontam que a vítima, Valdenir Carvalho, tinha “uma inimizade” com um dos suspeitos de cometerem os outros homicídios. “Acreditamos que a autoria seja a mesma. Estamos mobilizando todo o efetivo de investigadores, solicitei que um policial que estava de férias e outro de licença voltassem ao trabalho para ajudar na elucidação desses crimes”, afirmou.

Segundo o delegado, a polícia investigará se Carvalho foi vítima de uma emboscada. A hipótese foi levantada já que o corpo dele foi encontrado em um terreno próximo a um local de pouca iluminação e onde quase não há movimentação de pessoas. “Isso dificulta um pouco as investigações, pois os crimes estão sendo cometidos em locais escuros e onde não há testemunhas. Neste caso, acreditamos que a vítima ainda tentou reagir, pois havia ferimentos que mostravam que ela tentou se defender”, disse.

Onda de crimes

O primeiro crime foi registrado no dia 10 de fevereiro, quando Everson Saraiva, conhecido como Ervinho, morreu esfaqueado por um adolescente de 17 anos. A morte de Saraiva desencadeou outro homicídio sete dias depois. Bruno Lemes de Lima, 19 anos, foi encontrado morto no centro de Arapoti com a carótida cortada. Lima era amigo do adolescente que assassinou Ervinho.

Um terceiro crime aconteceu em 20 de fevereiro também está relacionada a onda de violência. A vítima, que não teve o nome revelado, foi encontrada nos escombros de uma clínica médica abandonada. Ele foi atingido por 32 facadas e, apesar do estado grave, resistiu e permanece internado no hospital. O delegado informou que, assim como Bruno, a vítima era amiga do adolescente acusado de ter cometido o primeiro assassinato.

O delegado não descartou a possibilidade de que possam ocorrer novos crimes na cidade.

Abrir comentários