Esqueceu sua senha? Clique aqui

Ainda não é cadastrado?

Após cadastrado, o CPF não pode ser alterado.
Digite uma nova senha:

Online |

Polêmica

Quiosques serão notificados para desocuparem Calçadão de Londrina

Parte do projeto de revitalização do espaço, a prefeitura pretende retirar os quiosques para reformar e realizar uma nova licitação. Município enfrentará resistência

Fábio Luporini
  • Fábio Luporini
  • 08/01/2010 09:38

Em alguns meses, o Calçadão de Londrina pode perder tradicionais quiosques instalados no local, alguns, há mais de 30 anos. Parte do projeto de revitalização do espaço, a prefeitura pretende retirar os quiosques para reformar e realizar uma nova licitação. A medida é polêmica e o município deve enfrentar resistências por parte de proprietários e gerentes dos quiosques.

“A gente vai notificá-los em 15 dias, para eles fazerem a retirada e desocuparem. Depois, vamos retirar os imóveis do Calçadão inteiro”, explicou o diretor administrativo da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), André Nadai. De acordo com o diretor, há alguns quiosques – ele não informou quantos – que estão em “situação irregular”. “Alguns não participaram de concorrência e não têm alvará”, disse.

O Calçadão oferece opões desde lanches, cafés e sorvetes, até floricultura e banca de revistas. Alguns desses quiosques estão instalados no local há mais de 30 anos. “Talvez crie uma polêmica, mas todos têm conhecimento da permissão de uso. A gente vai dar algumas opções”, declarou Nadai.

O gerente de um quiosque, que preferiu não se identificar, considerou a medida um “absurdo”. “É querer matar a cultura do centro da cidade. A gente dá um duro danado e acorda cedinho para deixar tudo aberto. A gente vê pessoas que acordam cedo para comprar um jornal e tomar um café. E se você passar de tarde, vai ver pessoas tomando o seu sorvete e conversando com os amigos”, disse.

Para este gerente, em primeiro lugar a prefeitura deveria “saber o que o londrinense quer”. Ele reconheceu que alguns quiosques estão com o pagamento de impostos atrasados. “Tem um ou outro, mas que vai negociando e pagando”, ressaltou.

Licitação

Após a desocupação e a reforma, a prefeitura pretende realizar nova licitação para manter alguns quiosques funcionando no Calçadão. “Em um segundo momento, vamos abrir concorrência para novos quiosques, como foi feito com as lanchonetes do Terminal Central”, afirmou André Nadai. Segundo o diretor, quem ganhar a licitação deverá obedecer a alguns critérios. “A pessoa não poderá fugir do projeto arquitetônico montado pela prefeitura.”

Abrir comentários