Mundo

AFP

AFP / A rainha Elizabeth II e o chefe das Forças Armadas britânicas, David Richards, acompanham a parada em homenagem ao Jubileu de diamante da soberana A rainha Elizabeth II e o chefe das Forças Armadas britânicas, David Richards, acompanham a parada em homenagem ao Jubileu de diamante da soberana

Parada militar em Windsor homenageia rainha Elizabeth II em seu Jubileu

Mais de 2.500 membros da Marinha, do Exército e da Real Força Aérea desfilaram diante da rainha, que vestia um conjunto turquesa, acompanhada do príncipe Philip

19/05/2012 | 12:39 AFP

Milhares de membros das Forças Armadas britânicas participaram neste sábado de uma parada em homenagem à rainha Elizabeth II diante do palácio de Windsor, como parte dos festejos pelo Jubileu de diamante da soberana.

Mais de 2.500 membros da Marinha, do Exército e da Real Força Aérea desfilaram diante da rainha, que vestia um conjunto turquesa, acompanhada do príncipe Philip. Ambos estavam protegidos por uma cobertura branca em uma das áreas internas do palácio.

Os militares também desfilaram na parte externa do palácio ao longo de uma rua decorada com as cores da bandeira britânica, observados por uma verdadeira multidão que saudava a passagem dos soldados agitando bandeiras.

A parada incluiu uma exibição aérea com 78 aeronaves, incluindo algumas construídas para a Segunda Guerra Mundial. Os 'Red Arrows', a patrulha acrobática da Força Aérea britânica, fez desenhos no céu nas cores vermelha, branca e azul.

A cerimônia "é uma oportunidade de destacar a relação única entre a rainha e os homens e mulheres das Forças Armadas, assim como o papel que ela ocupa em nossas vidas", disse o general David Richards, chefe das Forças Armadas britânicas.

A parada militar em Windsor é parte de um programa de celebrações em ocasião dos 60 anos de reinado de Elizabeth II, que são comemorados em 2012.

Neste mesmo palácio, situado a oeste de Londres, a rainha havia recebido cerca de cinquenta representantes das realezas de todo o mundo, incluindo algumas presenças polêmicas, como o rei Hamad Ben Isa al-Khalifa, do Bahrein, e Mswati III, da Suazilândia.

As celebrações em ocasiões do jubileu real devem terminar com um longo feriado, de 2 a 5 de junho, durante o qual a rainha e os membros da família real participarão de um desfile pelo rio Tâmisa, liderando uma flotilha de mil barcos de todo os tipos, muitos deles vindos de outros países do mundo.

A realeza britânica vive um período de lua de mel com a opinião pública, desde o casamento do príncipe William e Catherine, em 2011, de acordo com uma pesquisa divulgada neste sábado pelo diário Daily Telegraph.

Segundo um estudo da Ipsos Mori, a monarquia britânica tem a adesão de 80% da população, enquanto os favoráveis à instauração de uma república chegam a apenas 13%.

Leia também
Últimas Notícias rss
16:31EUAFed renova promessa de juros perto de...
16:30TerrorismoMilícia radical ensina a fazer...
16:28GARIMPEIROsGarimpeiros entregam reivindi...
16:20ConscientizaçãoSemana de Trânsito terá b...
16:14Na vésperaApoio à independência da Escóc...
16:04Estado IslâmicoExército do Iraque lança ...
16:03MensalãoMinistro do STF concede progress...
15:51Eleições 2014Candidatos defendem autonom...
15:50Campanha Programa será apresentado quand...
15:34Campanha 'Ninguém governa sem o PMDB', d...