Esportes

EFE

EFE / Kompant comemora o gol que deu a vitória do City sobre o United no clássico de Manchester Kompant comemora o gol que deu a vitória do City sobre o United no clássico de Manchester

Manchester City vence clássico e se aproxima do título

United precisa golear as duas próximas partidas para reverter a vantagem do rival

30/04/2012 | 18:15 agência estado

Há quatro rodadas, o Manchester United tinha oito pontos de vantagem na ponta do Campeonato Inglês e parecia impossível que alguém lhe tirasse o título. Mas tudo mudou em três semanas. Principalmente depois da vitória do Manchester City sobre o seu rival caseiro, por 1 a 0, nesta segunda-feira (30), no Estádio Cidade de Manchester.

Isso porque agora o Manchester City é o líder do Campeonato Inglês. Os dois times têm 83 pontos, mas a equipe azul fica na frente porque tem melhor saldo de gols: 61 a 53. Ao Manchester United, resta tentar reverter esta desvantagem com goleadas sobre Swansea City (em casa) e Sunderland (fora), times que só cumprirão tabela nas duas últimas rodadas da competição.

Já o City tem um calendário um pouco mais difícil, porque no próximo domingo vai jogar fora de casa contra o Newcastle, o quinto colocado, que luta por uma vaga na Liga dos Campeões. Depois, o jogo do título pode ser contra o Queens Park Rangers, que briga contra o rebaixamento, em Manchester. A taça do Campeonato Inglês seria apenas a terceira da história do Manchester City, que foi campeão em 1967/68 e 1936/37.

O jogo
Com cara de clássico, a partida teve mais garra do que belas jogadas. Exceção aos primeiros 10 minutos, a etapa inicial teve o Manchester United pensando em se defender (Rooney era o único atacante) e o City bastante preocupado em atacar (com David Silva, Tévez e Agüero na frente). Balottelli, perdoado por Mancini, ficou no banco dos donos da casa.

As chances reais de gol, porém, eram escassas. Destaque para duas jogadas de linha de fundo do City. Numa, Tévez cruzou e Jones salvou. Em outra, Nasri fez a jogada e Agüero, no meio da ára, mandou para fora.

O gol só saiu aos 46 minutos. David Silva cobrou escanteio pela esquerda e Kompany subiu mais que a marcação para testar firme para dentro do gol, sem nenhuma chance para o goleiro De Gea.

Conforme esperado, a pressão mudou de lado no segundo tempo. Era o Manchester United que precisava vencer e partiu para o ataque. Aos 3 minutos, Giggs quase fez gol olímpico - Hart tirou de tapinha. Tal qual o City, porém, o time vermelho tinha dificuldades em ameaçar o gol.

Precisando vencer, Alex Ferguson trocou Park e Scholes pelos atacantes Valencia e Welbeck. Mancini respondeu tirando dois homens de frente (Tévez e David Silva) e colocando dois jogadores de contenção: Richards e De Jong. Ainda assim, foi o City que fechou o jogo sendo mais perigoso, aproveitando os espaços no contra-ataque. Não fosse o preciosismo, poderia ter feito 2 a 0.

Nos minutos finais, um momento raro no futebol inglês. Mancini e Ferguson se desentenderam depois de um lance mais ríspido em campo e trocaram ofensas, a ponto de precisarem ser separados. No fim do jogo, se cumprimentaram protocolarmente.

Leia também
Últimas Notícias rss
11:37Seis horas de operaçãoMédicos extraem 23...
11:32Estacionamento rotativoCuritiba inicia t...
11:32ViolênciaFinlandesas são mortas a tiros ...
11:27BrasileiroFigueirense demite Guto Ferrei...
11:21A partir de 2015Contran determina troca ...
10:59Brasileiro“Não me sinto culpado pelo que...
10:32JustiçaPedreiro preso injustamente por 5...
10:27TempoChuva atinge todo o PR, mas causa p...
10:09IndicadoresBrasil sobe uma posição em ra...
10:06ImpasseSindicato quer negociar fim da gr...