Economia

Bovespa tem pior desempenho semanal desde agosto de 2011

O Ibovespa subiu 0,88%, a 54.513 pontos, após oito sessões seguidas no vermelho. Na mínima do pregão, o índice chegou a cair 0,3%. Giro financeiro foi de R$ 8,96 bilhões

18/05/2012 | 19:43 Folhapress

O principal índice da Bolsa paulista encerrou esta sexta-feira (18) com alta mas não escapou de ter o pior desempenho semanal desde agosto do ano passado, diante dos temores sobre o futuro da zona do euro.

O Ibovespa subiu 0,88%, a 54.513 pontos, após oito sessões seguidas no vermelho. Na mínima do pregão, o índice chegou a cair 0,3%. O giro financeiro foi de R$ 8,96 bilhões.

Já o dólar subiu 0,64% após a atuação do Banco Central para segurar a alta. A moeda fechou cotada a R$ 2,019 na venda, a maior cotação desde junho de 2009. A alta acumulada na semana é de 3,22% e de 5,87% em maio.

O índice acumulou queda de 8,29% na semana, o pior desempenho desde a primeira semana de agosto de 2011, quando os Estados Unidos tiveram seu rating rebaixado e o Ibovespa recuou 9,99%.

"Hoje tivemos um dia de ajuste técnico, em vista de todas as quedas nos últimas sessões", disse Bruno Martins, operador no Daycoval.

"O pregão foi bem complexo, com gente buscando barganhas e outros realizando lucro de vendas a descoberto. Mas o mercado continua muito ruim, com todas as incertezas na Grécia e na zona do euro."

Dentre as blue chips, a preferencial da Vale subiu 2,65%, a R$ 35,70, enquanto a preferencial da Petrobras teve alta de 3,47%, a R$ 19,07. A OGX avançou 5,1%, a R$ 11,53, e foi o destaque de alta do Ibovespa. Na outra ponta, PDG Realty teve queda de 7,04%, a R$ 3,17, seguida por Redecard, com baixa de 6,51%, a R$ 30,05 reais.

"O mercado ainda está perdido em relação aos possíveis desdobramentos da Grécia e isso ainda vai continuar pesando na próxima semana", afirmou Paulo Esteves, analista-chefe na Gradual Corretora.
As novas eleições na Grécia, marcadas para o dia 17 de junho, continuam no foco dos investidores, já que o resultado do pleito pode resultar na saída do país da zona do euro. A saúde financeira dos bancos na Espanha também deve continuar causando apreensão no mercado.

No fim de semana, líderes do G8 se reúnem nos Estados Unidos para discutir possíveis saídas para a crise da zona do euro. O presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou após uma reunião com o presidente francês, François Hollande, que o G8 deve se concentrar em maneiras de promover o crescimento junto com cortes orçamentários na Europa.
Na segunda-feira termina o prazo para o exercício de opções sobre ações na bolsa paulista.

Leia também
Últimas Notícias rss
14:48ConflitoViolência no Iêmen deixa mais de...
14:34Setor moveleiroIndústria de móveis quer ...
14:30VôleiBrasil vence a França e vai à final...
14:29Caixa federalDecisão do Supremo provoca ...
14:26Violência sexualEstupro na Índia leva à ...
14:20Imagens do diaVeja fotos deste sábado (2...
13:59FalhaErro na Pnad representa "aprendizad...
13:56bom diaFim de fiscalização na Avenida De...
13:32PesquisaDilma, Marina e Aécio estão empa...
13:28CuritibaAbastecimento de água na RMC já ...