Brasil

Disque-denúncia faz cerco ao crime organizado

Uso dos disques-denúncia cresce 15% entre 2009 e 2010. Serviço tornou-se arma poderosa no combate a crimes

05/01/2011 | 00:40 Gabriel Azevedo - Colaborou Luiz Carlos da Cruz, correspondente em Cascavel

Uma denúncia anônima levou o Grupo de Diligências Especiais (GDE) da Polícia Civil a fazer a maior apreensão de cocaína já realizada em Cascavel, no Oeste do estado. O chileno German Enrique San Martin Silva foi preso na madrugada de segunda-feira transportando 69,5 quilos da droga escondidos dentro do tambor de ar de um caminhão. A apreensão é resultado de um hábito cada vez mais comum no Brasil e no Paraná: a utilização dos disques-denúncia.

De acordo com dados divulgados pelos principais canais de comunicação entre entidades e a sociedade, como o disque-mulher (180) e o disque-criança (100), foram recebidas, de todo o país, em 2010, 400 mil chamadas a mais do que em 2009. Ao todo, no ano passado, os principais disques-denúncia nacionais receberam 3 milhões de ligações, um aumento de 15% entre um ano e outro.

Denuncie

O cidadão que tiver informações, que ajudem a polícia a solucionar crimes, pode fazer denúncias anonimamente. Veja quais são os disques-denúncia disponíveis:

Nacordenúncia

A ligação para o Narcodenúncia é gratuita e pode ser feita de qualquer localidade do Paraná. Além do tráfico de drogas, outros crimes podem ser denunciados todos os dias da semana. O serviço funciona 24 horas. Telefone: 181.

Disque Denúncia 100

O Disque Denúncia 100 é um serviço de utilidade pública que recebe e encaminha denúncias de violências contra crianças e adolescentes.

As denúncias são recebidas e encaminhadas de segunda-feira a domingo, inclusive feriados, das 8h às 22h.

A ligação é gratuita e o usuário não precisa se identificar.

Telefone: 100.

Disque Idoso do Paraná

O Disque Idoso do Paraná funciona gratuitamente das 8h30 às 12 horas e das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira.

Telefone: 0800 – 410001.

Disque Denúncia Ambiental

O Disque Denúncia Ambiental opera 24 horas e ininterruptamente. A denúncia, depois de recebida, é repassada imediatamente aos postos da Polícia Ambiental para atendimento.

Telefone: 0800-643-0304.

Disque Denúncia Mulher

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 – funciona 24 horas por dia, de segunda a domingo, inclusive feriados. A ligação é gratuita e o atendimento é em âmbito nacional.

Telefone: 180.

SESP

SESP / German Silva: preso com cocaína, depois de denúncia Ampliar imagem

German Silva: preso com cocaína, depois de denúncia

O disque-denúncia mais conhecido e utilizado no Paraná é o narcodenúncia 181. Desde que foi criado, em 2003, mais de 8 toneladas de cocaína, 7 milhões de pedras de crack e 576 toneladas de maconha foram apreendidas com o apoio das chamadas recebidas. O serviço recebeu mais de 35 mil ligações em 2010, 2 mil a mais que em 2009 e 25 mil a mais que em 2003, quando foi criado.

Segundo o coordenador do Narcodenúncia 181, o tenente-coronel Jorge Costa Filho, o número das apreensões também aumenta ano a ano. Em 2010, por exemplo, foram apreendidas 1,9 milhão de pedras de crack, contra 1,3 milhão em 2009. “Quando existe um canal de confiança para denunciar, a população colabora. O Estado tem que fornecer a ferramenta, apurar as denúncias e fazer as prisões”, afirma Costa Filho.

Todos os disques-denúncia do Brasil funcionam basicamente da mesma forma. Quando a pessoa liga, a denúncia normalmente é gravada e investigada. Todos os serviços de denúncia no Brasil são gratuitos e em nenhum deles é necessário se identificar.

A polícia explica que, quando uma pessoa for denunciar, é importante que ela tenha o maior número de detalhes. Se o objeto da denúncia for o tráfico de drogas, por exemplo, ela deve procurar saber o nome, o apelido do suspeito, o local e horário onde ocorre o tráfico, ou qualquer outra informação que a polícia possa usar.

Canais importantes

De acordo com o professor do curso de Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Luis Flávio Sapori o disque-denúncia, seja ele qual for, presta um importante serviço não apenas para polícia, mas para todas as entidades de defesa da sociedade. “À medida que os canais de participação entre os órgãos e o cidadão comum são abertos, as informações acabam chegando. Informações que são fundamentais, não apenas na repreensão, mas na prevenção de crimes e delitos”, explica.

O advogado Renato Roseno, ex-conselheiro do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, afirma que a experiência do disque-denúncia é interessante e tem dado certo no Brasil. “Havendo um canal confiável de comunicação, com um atendimento sério e profissional, que funcione 24 horas, a sociedade naturalmente vai responder. Mas é imprescindível que o Estado dê a resposta”, defende.

Na opinião do coronel Rui César Melo, ex-comandante geral da Polícia Militar de São Paulo, a partir do momento em que a população denuncia, ela não está apenas ajudando a polícia, mas toda a sociedade. “A polícia precisa chegar aos problemas, mas precisa saber onde eles estão. E os disques-denúncia, gratuitos e anônimos, cumprem muito bem esse papel, basta que a população tenha coragem e ligue”, diz.

Leia também
Últimas Notícias rss
09:09OMCAcordo com EUA sobre algodão teve pre...
09:08CandidatoAécio propõe expandir UPP para ...
09:06PresidênciaLula põe todas as fichas em S...
08:55DéficitContas públicas terão pior result...
08:43Tragédia no PantanalApós resgate de mais...
08:43Oeste do PRMulheres são presas com 14 pi...
08:29Questão ucranianaPutin diz que sanções n...
08:21Previsão do tempoApós período de chuvas ...
08:20AutomóveisMontadoras anunciam nova onda ...
08:17PropagandaHorário eleitoral gratuito no ...